BUILD THE (IM)POSSIBLE: take on the challenge!

REABILITAÇÃO ESTRUTURAL

Reforço estático, requalificação energética e abatimento acústico

REABILITAÇÃO ESTRUTURAL: INOVAR PARA RECUPERAR O EXISTENTE

Hoje, mais do que nunca, é importante propor soluções para a recuperação dos edifícios existentes que possam garantir a recuperação do património edificado de acordo com uma lógica economicamente sustentável, respeitadora do ambiente e eficientes do ponto de vista energético.

As intervenções de reforço concebidas e realizadas devem combinar de forma otimizada vários fatores, como a melhoria sísmica e o aumento da resistência e rigidez da laje, respeitando os princípios do restauro de conservação (compatibilidade do material, reversibilidade e não-invasividade da intervenção) e a necessidade de um bom isolamento acústico entre as várias lajes.

Conscientes do nosso papel de inovadores, desenvolvemos sistemas específicos para a recuperação de estruturas existentes, tanto através do reforço madeira-madeira, como madeira-betão. Soluções tecnologicamente avançadas, incluindo uma vasta gama de conectores de elevada resistência e rigidez, membranas de proteção, isolantes adesivos e outros acessórios.

RECRIAR A MADEIRA COM DESEMPENHOS SUPERIORES

Entre as soluções avançadas para a recuperação de edifícios encontramos os produtos da linha XEPOX, as nossas resinas epóxidas bicomponente para usos estruturais.

De elevado desempenho e fiáveis, são ideais para a consolidação estática, reconstrução em madeira e realização de juntas rígidas, permitindo criar ligações de madeira-aço eficazes e duradouras com extrema simplicidade e flexibilidade.

As resinas XEPOX são constituídas por componentes epoxídicos e aminas de alta qualidade para assegurar propriedades mecânicas, químicas e físicas excecionais. Distinguem-se pelas suas resistências características à tração e ao corte, bastante superiores às oferecidas pela madeira. Estas resistências permanecem inalterados ao longo do tempo, assegurando a durabilidade da estrutura.

AUMENTAR A RIGIDEZ COM LAJES COLABORANTES

Um dos métodos mais eficazes de reforçar uma laje de madeira existente é aumentar a sua rigidez estrutural. Uma laje mais rígida também reduz a transmissão das vibrações acústicas através dos elementos de madeira e limita a deformação vertical das vigas existentes. Entre os sistemas mais rápidos e eficazes para conseguir este aumento de rigidez estão as lajes colaborantes, que podem ser realizadas com dois sistemas diferentes:

  • laje composta por madeira-madeira ligada por conectores cruzados todo-rosca VGZ;
  • laje composta por madeira-betão ligada por conectores cruzados de dupla rosca CTC.
Este aumento da rigidez, juntamente com uma ancoragem adequada à estrutura perimetral, também permite adaptar sismicamente o edifício através da transmissão eficaz de ações horizontais.
 
Ambas as soluções garantem o respeito dos princípios do restauro de conservação, fundamentais na recuperação do património arquitetónico tradicional e podem ser calculadas com o nosso software MyProject.

REABILITAÇÃO ESTRUTURAL E EFICIÊNCIA ENERGÉTICA

Os nossos testes laboratoriais destacaram a importância da utilização de membranas de difusão variáveis na secagem de uma estratigrafia após as fases de acumulação de humidade, típicas dos processos de restauro de edifícios.

Membranas como a CLIMA CONTROL são ideais neste sentido, pois permitem que a estrutura seque nos meses seguintes após os trabalhos, atuando como barreiras de vapor uma vez alcançado o equilíbrio térmico.

Para verificar este comportamento, estabelecemos uma primeira fase de medição no laboratório. Após uma fase de condicionamento, em que as várias camadas foram mantidas a uma humidade elevada (80%), a fase de teste foi iniciada em condições externas dinâmicas em que foram reproduzidas as condições de um clima de verão da Europa Central (Mónaco). Já após 17 dias, era possível notar o processo de secagem e a diminuição do teor de humidade dentro da estratigrafia.

Com as soluções certas, é fácil criar edifícios que não desperdicem recursos energéticos, com as condições corretas de humidade e temperatura: quanto melhor utilizarmos estes produtos, fruto da investigação tecnológica, menos recursos desperdiçamos e mais protegemos o ambiente.